As praias e cantinhos de Floripa

A Ilha de Santa Catarina, concentra cerca de 96,5% do território do município de Florianópolis, restando pouco mais de 3% no continente!! Com cerca de 54 km de comprimento (norte-sul), por no máximo 18 km de largura (leste-oeste), aqui tem praias para todos os gostos, é só escolher a sua e curtir!! Além das praias, a cidade conta com a sua atração, a Lagoa da Conceição, que como já falamos no post anterior, concentra diversos “cantinhos”: A Costa da Lagoa, Retiro, Barra e o Canto!


Bom, vou falar um pouquinho das praias que conhecemos e dos cantinho dessa Ilha da Magia!


Praia Mole: A Praia Mole é a “cara” de Floripa!! Cercada de natureza, muito verde, mar azul, pedras, tem um visual incrível!! É a Praia da galera, frequentada pela turma mais jovem, descolada e esportista, que vem pra cá mostrar seus corpos sarados nas proximidades do Barraco da Mole. Já o canto esquerdo é o preferido da turma GLS! Não é muito apropriada para crianças, pois sua areia é muito fofa o que dificulta a caminhada e o mar muito agitado. Durante o verão, é bastante complicado chegar e sair da Mole, o trânsito parece não andar, se tiver hospedado próximo ou até na Lagoa, cogite ir caminhando se quiser curtir mais horas ao sol! A caminhada em si já é um passeio, pois você tem visuais lindos da Lagoa.

Praia Mole
Praia da Galheta: A Galheta está dentro de um parque estadual, assim mantém o aspecto de praia selvagem, e está colada à Praia Mole. Para chegar lá, pegue a trilha que fica no canto esquerdo da Mole, e aprecie a vista linda da Mole e da Galheta. Aqui o nudismo é totalmente liberado (apesar de não muito praticado), mas, já vi alguns peladões no meio da trilha! Ela já é bem mais tranquila que a Mole, tem uma extensa faixa de areia, e é bastante procurada por surfistas quando entram os swell, e pra chegar até lá precisa de gás, a areia fofa da Mole às vezes desanima…;

Praia da Galheta
Trilha entre a Praia Mole e a Galheta

Praia da Joaquina: é a praia dos surfistas, e também da galera que curte esportes como sandboard, onde costumam surfar nas suas dunas. Seu acesso é pela Av. das Rendeiras, chegando ao Retiro da Lagoa dobre à direita e continue até chegar lá. A primeira vez que fui, tive a impressão de estar chegando numa cidade do interior, pois a ruazinha começa a ser de pedra, e tem muitos animais, algumas casas que mais parecem fazendas…achei aquilo um charme, afinal, estávamos dentro de uma capital!

Praia da Joaquina
Pedal para a Paia da Joaquina

Jurerê Internacional: É a praia das baladas tops, dos dj’s internacionais, da galera que tem grana e quer ser visto! Aqui combina com champagne, que aliás, é a bebida preferida de 8 em cada 10 pessoas! Na água, é comum encontrar veleiros, lancha, que dão um toque sofisticado ao local. Só fui uma vez, e a impressão que tive foi de estar em outro país, dizem que parece muito com Ibiza (nunca fui, então, nem posso opinar), mas uma coisa eu digo, pra estar aqui, tem que ter grana, muita grana;

Visual de Jurerê

Praia da Daniela: vizinha à badalada e agitada Jurerê, porém é bem mais sossegada, e bem familiar! Delimitada por pedras de um lado e manguezal do outro, não tem uma faixa de areia muito extensa, porém, o mar é bem calmo, ideal para ir com crianças. Saímos de Jurerê e resolvemos dar uma passadinha para conhecê-la, e aqui é uma praia tipicamente calma.

Santo Antônio de Lisboa: Foi uma das primeiras comunidades fundadas por imigrantes açorianos, e aqui é bem visível a presença disso na arquitetura e nos costumes. Acho esse um lugarzinho muito charmoso, e sempre que dá, a gente corre lá pra comer as tradicionais ostras, servidas de frente pra praia! O passeio fica ainda mais charmoso no final do dia, onde é possível ver uma parte do centro iluminado e os últimos raios de sol, num espetáculo a parte.

Santo Antônio de Lisboa
Lagoinha do Leste: Esta praia fica no sul da Ilha, e só é acessível através de trilhas, ou pela praia de Pântano do Sul, ou pela Praia de Matadeiro! Não tem jeito, não tem como chegar aqui de carro, então, se quiser conhecê-la, terá que encarar as 2 horas mais ou menos, de trilha! Essa trilha é bem difícil, o chão é pedregoso e irregular e sobre-se muuuuuuito!! Bem, mas a vista lá de cima, compensa tudo!!! Primeiro têm-se o visual de Pântano do Sul, e depois de alguns metros, da Lagoinha!! Se você não for muito de caminhadas, nem vá, pois nem conseguirá curtir a praia sabendo que ainda tem uma trilha pra voltar!! rsrs.

Vista de Pântano do Sul na trilha para Lagoinha do Leste
Vista de Lagoinha do Leste no alto da trilha
Lagoa da Conceição: bem não é uma praia, mas, como a Lagoa é rota de chegada para as praias Mole, Joaquina e da Barra, algumas famílias preferem ficar aqui nos finais de semana pra curtir com suas crianças pequenas…é meu lugar preferido em Floripa!!! Sempre me hospedei na Lagoa, e o que posso dizer é que a Lagoa tem uma estilo próprio. É uma cidade dentro da cidade, onde você freqüentemente vê pessoas mais alternativas, hippies, jovens, crianças, famílias, tem um estilo mais calmo, mais tranqüilo, se você procura agito, não se hospede aqui! A prática de esportes é comum por aqui, windsurf, stand-up, canoagem, e ainda dá pra levar sua cadeira de sol e curtir seu bronzeado aqui mesmo, entendeu porque ela acaba virando uma praia, né?! Na Av. das Rendeiras encontramos muitos restaurantes, barzinhos, e é bem comum a galera sair das praias e curti um final de tarde por aqui…se quiser esticar, aposte no John Bull Pub, onde rola festinhas de quinta a domingo, de frente para a lagoa. O centrinho também é bastante recheado de restaurantes, bares, lojas, aqui o comércio é bem movimentado, porém, mais tranqüilo, e você pode fazer tudo a pé.

Lagoa da Conceição
Windsurf na Lagoa da Conceição
Lagoa da Conceição

Costa da Lagoa: Os barcos para a Costa da Lagoa saem de hora em hora do portinho que fica na ponte do Centrinho da Lagoa, e vale o passeio para quem gosta de trilhas e caminhadas. Esse inclusive é um dos meus passeios preferidos, pois à medida que o barco vai se afastando das Rendeiras, só encontramos muita natureza pela frente! Pegue o barco e siga apreciando a paisagem até o píer 16, o mais “habitado”, que possui alguns restaurantes, onde é possível comer a tradicional seqüência de camarões da Ilha (é um prato com vários tipos de camarões, numa espécie de rodízio). Comece o seu passeio por eles, depois, siga na trilha até encontrar a cachoeira, chegando lá, a vista da Lagoa é linda, se tiver num dia de sol então!!! Aqui o bom é que se cansar, é só procurar o píer mais próximo e pegar o barco seguinte! Costumo voltar até mais ou menos o píer 9, e dali pegar o barco, se tive mais pique, ande até um pouco mais à frente, e respire o ar puro longe de carros.

Cachoeira na Costa da Lagoa
Costa da Lagoa
Costa da Lagoa
Costa da Lagoa

Então, esses são os nossos cantinhos em Floripa! Espero que apreciem e curtam esta Ilha tanto quanto nós, e a preservem, pois a presença do homem às vezes só estraga o que a natureza levou anos para construir…
Lagoa da Conceição


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *