Como planejamos nossas viagens

Para começar esse post vou logo respondendo: Não, eu não sou rica! Sim, eu trabalho e muito!!! Pronto! rs! Sou uma pessoa normal e dependo das minhas sagradas férias anuais para programar minhas viagens internacionais! Sagradas sim, porque sou da teoria de que todo trabalhador brasileiro tem o direito de usufruir os seus 30 dias de férias anuais e sair por ai, desopilar, relaxar, curtir e viver!!

Mas, voltando ao nosso assunto desse post, como planejamos nossas viagens? Bom, antes de planejar a viagem em si, é preciso começar do começo e se programar para qualquer viagem!! Então, primeira regra: tenha um cartão de crédito com um bom programa de milhagens e concentre todos os seus gastos nele, todos, todos mesmo!!! Se o lugar aceita cartão, seja qual for o valor eu tô pagando com ele, só pensando nas milhas! Alguns bancos oferecem cartões que você tem a opção de transferir os pontos para qualquer companhia aérea, mas o meu cartão é ligado ao TAM Fidelidade e não tenho do que me queixar. Com o passar do tempo eles vão aumentando os seus benefícios e hoje já tenho direito a 1,5 milhas a cada 1 dólar gasto. Assim, minha maior fonte de milhas é através das despesas no cartão de crédito.
Par aumentar suas milhagens, tente ser fiel a uma companhia aérea, eu pesquiso minhas passagens primeiro na TAM já que tenho as milhas do cartão, juntando com as do voo = mais milhas! Mas, também tenho o Smiles, que só venho acumulando ultimamente através de voos. Sim, porque nem sempre é vantajoso comprar uma passagem com milhas. Um exemplo, o trecho Fortaleza -Rio está custando R$ 200,00 ou 10 mil milhas, eu prefiro pagar e utilizar as milhas para um trecho mais longo e consequentemente mais caro.
Depois de ter reservado as milhas para a passagem, vamos programar as viagens! Para viagens nacionais eu tento pegar um feriado estadual ou municipal ou finais de semana prolongados, passagens para as terças-feiras e em voos noturnos costumam ser mais baratas. Geralmente 4 dias em uma viagem no Brasil já está valendo, tento ver os dias que tenho disponível e depois pesquisar os destinos.
Para feriados nacionais, tento reservar com uma antecedência mínima de 4 meses. Planejamos todos os anos conhecer um Estado novo no Brasil, isso é uma meta nossa, então, vimos os melhores meses e começamos a pensar qual será o destino de acordo com dicas de amigos e com o que vimos pesquisando.
Já os nossos destinos internacionais, tentamos planejar com um mínimo de 6 meses, para assim dar tempo de nos programarmos. Obs.: Planejar aqui significa comprar a passagem, fechar a viagem e reservar as hospedagens e daí ir comprando a moeda, porque a escolha do destino já escolhemos pelo menos um ano antes. A maioria das companhias parcela a passagem em até 6 vezes, assim, na data da viagem já seguimos com quase tudo pago, e isso é muito importante: pague o máximo que puder da sua viagem antes de ir, assim você não volta com mais dívidas e pode gastar a vontade. Em 6 meses também dá tempo de ir juntando uma grana e esperar um dia de boa cotação cambial para comprar suas moedas.
Falando em moeda, em NY utilizamos o cartão de débito pré carregado no Brasil, mas na época não incidia ainda o IOF então, seria o mesmo valor de levar em espécie. As vantagens que vimos foi de não precisar andar com dinheiro na carteira, controle do que gastávamos através do extrato, porém, nos EUA eles não solicitavam a senha e sim a nossa assinatura, ou seja, caso eu perdesse o cartão, qualquer pessoa poderia utilizá-lo. E passei um sufoco, quase perdi meu cartão com mais de $300, e só imaginava que iam gastar tudo! Ainda bem que ele estava preso nas minhas calças! rs… hoje não sei se o utilizaria já que a incidência do IOF é quase a mesma do cartão de crédito, então, não vejo mais tanta vantagem.
E como escolhemos para onde ir? Na primeira vez que estivemos na Europa, escolhemos dois países que tínhamos parentes: Portugal e Alemanha e mais o sonho de todo mundo que quer ir pra lá: Paris! Já nas outras vezes, fomos mesmo por afinidade e desejo! NY fomos meio que por acaso, eu queria ir pro Rio e então decidi tirar meu visto, meses depois íamos para a Itália, já tinha tudo programado, roteiro feito, mas, na hora de comprar a passagem o euro tinha dado uma super subida, foi ai que pensamos, já que temos visto vamos pros EUA! E começamos a correr atrás das promoções para NY, até que 3 meses antes conseguimos um preço bom e lá fomos! Planejar também é estar aberto a mudanças que podem ocorrer quando você menos espera, esteja preparado e aceite isso como um presente!
Algumas viagens também são planejadas com um objetivo, como foi o caso do Perú e Maui, duas viagens exclusivamente para velejar de windsurf, ou de bike pela Estrada Real. Como viajamos a dois, levamos em conta o desejo de cada um, por exemplo, se a ideia for ir pros EUA e só tivemos tempo de escolher uma cidade, vamos procurando até chegar em uma em comum. No caso de podermos passar mais tempo, cada um dá sua opção e nos adequamos. Planejar também é ceder, e fazer o que for melhor para o casal de acordo com a logística e a grana.

Windtrip
De bike na Estrada Real

Felizmente não temos muitas discussões a respeito das nossas férias, temos praticamente os mesmos gostos em se tratando de viagens, e conversamos muito antes de tomar alguma decisão, ou seja, buscamos ajuda em blogs, pesquisamos a logística, os deslocamentos, o clima, os eventos na região, o custo x benefício, e o que aquele lugar tem que nos chamou para lá mais do que outros!

E como planejar a época de ir? Se você não tiver flexibilidade nas datas, adeque seu destino aos dias que tiver. Se não curte uma friaca e com 9º já tá congelando, assim como eu, evite a Europa no inverno onde as temperaturas estão fácil fácil abaixo de 0º. Tento evitar também o calor excessivo, onde é insuportável andar em algumas cidades, porque nem todo lugar é como o Ceará, com sol quente mas ventinho fresco para amenizar! Olha, vou te contar, uma das minhas piores recordações de viagem em relação a clima foi de um verão em Paris, com quase 40º onde não tinha vento, e eu andava de short, camiseta e chinelas havaianas e não via a hora de entrar numa loja, mas…os ar-condicionados não davam conta, pense no sofrimento!! Aaaaaaaja sorvete!! Uma estação muito gostosa de viajar pro exterior é na primavera, onde não tem esse solzão maltratando e o clima é bem agradável, a não ser que você queira curtir as ilhas caribenhas, havaianas ou européias, onde o sol é essencial!!

Prefere frio?
Ou o calor? Faça essas perguntas para se programar melhor.

Destino escolhido, datas decididas, passagens compradas é hora de procurar o hotel!!! O primeiro ponto que levo em consideração na escolha do hotel é a localização. Pego um determinado ponto turístico ou um bairro muito movimentado, como o centro ou outro perto de restaurantes, e lojas, e procuro o hotel nessa redondeza. Hotel barato e longe, tô fora…nem que seja um Hostel, Albergue, prefiro, se for perto da Notre Dame, por exemplo! 🙂

Eu faço assim: olho no booking algumas opções de hotéis, preços e vou no site do próprio hotel fazer a cotação, onde tiver o preço melhor eu fecho. Tenho preferido o booking ultimamente para evitar dor de cabeça, reservo um quarto que me dê direito a cancelamento grátis e fico na liberdade de poder cancelar sem pagar nada, caso encontre outro melhor. Nos hotéis, geralmente é preciso paga um percentual adiantado, já no booking eu procuro as tarifas co cancelamento grátis e sem taxas de pré-reserva (algumas reservas cobram 1 diária ou % em cima do total da reserva).

Depois de tudo isso feito, começo a fazer os roteiros, vejo os lugares que quero conhecer, compro ingressos antecipados se for o caso, traço rotas no Google Maps, vejo as ruas, localização de pontos turísticos e vou descobrindo a cidade! Listo todos os pontos turísticos que quero ir quando estou em um lugar pela primeira vez, mas, se não der tempo não me estresso, também gosto de guardar um cantinho para quando eu voltar ir conhecer! Uma boa dica no exterior, é pegar aqueles ônibus turísticos que dão uma volta na cidade, assim você vê o que quer conhecer, desce e volta com mais calma se for o caso.

E pesquise, leia, tire dúvidas, estude os mapas, as linhas de metrô, faça reservas nos restaurantes que quiser ir, anote, vá para uma livraria (aqui em Fortaleza vou pra Cultura!) e passe tardes lendo guias de viagem, livros, baixe aplicativos de mapas no celular,  e claro, acesse os blogs de viajantes que já foram lá no lugar e te contam o que viram, afinal, estamos aqui pra isso!!

E qualquer ajuda é só me pedir….adoooooro planejar as minhas viagens e as dos outros também!!!!

7 thoughts on “Como planejamos nossas viagens

  1. Oi, Dani….Obrigada!!!
    Olha, você não precisa ter conta no Itaú para solicitar o cartão de crédito da TAM. Basta entrar no site do Itaú e solicitar o seu…
    Olha,super aconselho, acumulo muitas milhas através dele, como falei, tento concentrar meus gastos todos no cartão só pensando nas milhas!!! rsrs
    Bjsss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *