Road to Hana – Maui, Havaí

Road to Hana

Road to Hana é uma das estradas mais belas e icônicas do Havaí. Partindo de Kahului são cerca de 80 km para o pequeno e entocado vilarejo de Hana na costa leste de Maui.  Mas prepare-se, a estrada de Hana (Highway 360) não segue por uma linha reta e sim por sinuosas e fechadas curvas!!!! Não é à toa que a Road to Hana é um dos passeios mais procurados em Maui. A estrada é incrível, passando por paisagens de tirar o fôlego como pontes estreitas, cachoeiras, penhascos, visual do mar e curvas, muitas curvas.

Dizem que a Road to Hana tem mais de 600 curvas. Andei pesquisando (não, eu não contei!!!) e para ser mais preciso são 620 curvas, 59 pontes e 52 milhas! Então, aproveite, pois o melhor da Road to Hana é o caminho e não o destino!

Na minha segunda vez no Havaí, decidi fazer a Road to Hana com um amigo na noite anterior. Então, peguei algumas dicas do roteiro da July no Blog Loucos por Viagem para me basear e saber mais ou menos onde iríamos parar. Acredito que foi bem interessante, pois passamos por alguns pontos bem legais!

Algumas dicas: 

1- Leve água e comida, quase não há paradas no caminho. Só paramos para almoçar quase três horas depois da nossa saída e foi apenas um petisco (fish & chips);

2- Abasteça o carro, acho que só vimos postos de combustível em Paia e em Hana!;

3- Prepare-se para começar o passeio cedo, assim você pega menos gente na estrada e nas cachoeiras. Não foi o nosso caso, saímos quase 11 hs;

4- Defina antes em quais lugares você vai querer parar. O ideal é seguir com um mapinha da estrada, como fomos meio que de última hora não me programei bem nesse ponto;

5- Leve tênis, pois algumas cachoeiras são acessíveis por trilhas. Eu, claro que fui de Havaianas e dei um chute numa pedra que feriu meu dedo;

6- Dirija devagar, a estrada é para ser apreciada e tem muitos carros nos dois sentidos;

7- Ah, e se você é daqueles que enjoa de curvas ou de estradas, leve um remedinho para enjoo!! Eu só senti o efeito das mais de 600 curvas de Hana no dia seguinte.

 –> No Norte de Maui, na própria Hana Hwy, sugerimos algumas praias como Kanaha Beach e Ho’okipa Beach. As duas são ideais para a prática de Windsurf e em Ho’okipa é perfeita para ver tartarugas! As praias de Paia também merecem uma parada com calma. Com tantos atrativos, aconselhamos que você faça essas praias em dias diferentes, já que a estrada leva um certo tempo é melhor começar suas paradas das imediações de Haiku em diante. E as praias são deliciosas, ideais para passar o dia…

Estas foram as nossas paradas na lendária Road to Hana:

♦ Twin Falls: Aqui você vai encontrar três cachoeiras. Uma de fácil acesso, a segunda com certa dificuldade e a terceira que pode deixar muitas pessoas para trás ao avistar um aviso alertando que apenas recomendam o acesso de pessoas experientes em trilhas. Mas siga em frente e verifique a possibilidade de acesso. Dependendo do dia, a vazão de água pode estar muito grande impossibilitando a passagem por um certo trecho. Caso esteja assim, volte em um outro dia.

Esse é um dos nossos lugares preferidos em Maui, já que é uma das cachoeiras de acesso mais rápido e bem próxima de onde nos hospedamos. Dependendo da hora, as Twin Falls podem estar lotadas, normalmente isso acontece no período da manhã. Mas em outros horários é possível encontra-las completamente vazias!!! Geralmente mais para o final da tarde. Caso esteja lotada, arrisque voltar em outro horário pois vale bem a pena dedicar alguns minutos sozinho nessas cachoeiras.

 Huelo Lookout: Um dos mirantes da estrada. Paramos mais para ver qual era, mas é totalmente dispensável. Aqui você vai encontrar um stand daquelas barraquinhas super fofas de frutas e bem caras também (um coco por U$ 6,00 é algo que nem cogitamos, principalmente por morarmos no Nordeste, hein?).

 Waikamoi Falls: A segunda cachoeira que paramos e de fácil acesso. Logo no início tem uma cachoeira. Siga por um estreito caminho até chegar na próxima. Elas já estão visíveis da estrada e favoráveis ao banho.

 Wailua Valley State Wayside : Mais um mirante, com a vista do Ke’anae Valley, Ko’olau Gap e da vila de Wailua. Para uma paradinha bem rápida, apenas para apreciar a vista.

 Upper Waikani Falls: Também conhecida por Three Bears Falls. Essa cachoeira é visível da estrada, porém o acesso é bem complicadinho, você deve descer pela lateral da ponte onde não existe demarcação. No começo achei bem arriscado e preferi não descer, mas não me contive quando vi umas crianças descendo pelo outro lado e fui atrás. E que visual!! São três quedas d’água, daí o nome Three Bears Falls. Apesar de não ter estacionamento, conseguimos parar o carro e curtir um bom tempo por lá! Imperdível!!

 Fish and Chips: Um dos poucos lugares para comer na estrada. Aqui temos algumas opções de tacos, fish and chips e também algumas lojinhas de artesanato local. Assim, se você puder levar comida é melhor, pois não existem muitas opções e variedade. Sem falar que esse ponto é bem distante. Dei uma olhada rapidinho nas lojinhas de artesanato e pude comparar o preço de um colar que tinha visto em Paia, aqui achei bem mais barato.

 Waianapanapa State Park: Uma palavra para descrever esse lugar: INCRÍVEL!!! Esqueça aquele negócio de que para ser bonita a praia precisa ter areia branquinha e mar azul. No Havaí, por ser uma região vulcânica, muitas praias tem areia e pedras pretas (resultado das lavas dos vulcões) e isso as deixam bem exóticas. É aqui que está localizada a Black Sand Beach, ou praia de areia preta. Este parque conta ainda com uma área de camping.

Li muitos relatos de pessoas que fazem a Road to Hana e dormem uma noite em Hana, mas se você pretende fazer isso, aposte nesse Park. Pena que o sol não estava tão intenso, mas o contraste da areia preta com o mar azul e o verde das árvores faz uma composição perfeita. Eu sou super fã dessa beleza natural havaiana. Aqui também tem a Blowhole,quando a água entra por uma pedra e jorra, mas quando estava indo lá bati meu pé numa pedra (lembra que falei para levarem um tênis? Pois é, eu mesma esqueci esse detalhe) e começou a sangrar muito, tive que voltar pro carro para tentar estancar o sangue.

 Hamoa Beach/Hana Bay Beach: Saímos de Waianapanapa e fomos para Hana. A cidade em si não tem muita atração. Já falei acima que o melhor da Road to Hana é o caminho, acredite! Hana conta com um pequeno aeroporto, e é uma cidade mais tranquila, o que me lembrou muito uma fazenda. Vimos pastos gigantescos no caminho e quando chegamos na praia, de um lado você tem o mar e do outro a paisagem é bem diferente das que estamos acostumados, parecendo mesmo estarmos numa fazenda. Vi um resort muito top, se você procura sossego (mas muito mesmo!!!!), talvez seja bacana ficar aqui.

 Haleakala National Park at Kipahulu: O Parque do Haleakala, o vulcão de Maui ocupa uma área que se estende até as proximidades de Hana. Neste parque precisamos percorrer algumas trilhas para chegar nas cachoeiras mas quando estávamos no caminho delas começou a chover bem forte. Preferimos voltar pois a trilha estava bastante escorregadia e nossos celulares e câmeras estavam molhando.. As atrações realmente eram imperdíveis, but…se não foi dessa vez, será em outra! Deixo aqui as atrações: Pipiwai Trail, Makahuku Falls, Waimoku (“Flash Flood”) Falls com 400 pés e Bamboo Forest.

 Oheo Gulch (Seven Sacred Pools)As Seven Sacred Pools estão dentro do Haleakala National Park. Desde o começo, nosso destino na Road to Hana não era Hana e sim as Sete Piscinas Sagradas (Seven Sacred Pools). Eu havia pesquisado muito sobre esse lugar e achei realmente que valeria a pena irmos até lá e valeu! Apesar das piscinas estarem proibidas para banho devido ao tempo, o visual é incrível. Cachoeiras desaguam em piscinas em camadas que levam ao mar. E isso se repete por sete piscinas!. Simplesmente, o lugar é de perder horas só admirando!!!

Após as Seven Sacred retornamos a Haiku. Tínhamos duas opções: voltar pelas mais de 600 curvas novamente ou seguir em frente e retornar por Kihei. Fizemos a primeira. Esse segundo trecho não é muito aconselhável devido à falta de segurança e demarcação na estrada. Possui alguns penhascos e realmente há chance de pedras caírem. Por esse motivo as seguradoras de carro não cobrem danos causados nessa área. Qualquer dano será de sua responsabilidade, então, achamos melhor não arriscar a ter esse possível prejuízo. A volta durou mais ou menos 2 horas.

Sim, deixamos de parar em vários pontos. Como eu falei, pegue um mapa e trace sua rota previamente. Veja fotos dos locais e marque os de seu interesse. Em cada curva você pode ter a surpresa de uma cachoeira (vimos cachoeiras de dentro do carro, ao lado da estrada!!!), uma trilha que pode te levar a uma praia linda, ou a uma floresta encantadora.

Faça essa estrada com calma, admirando as paisagens, sentindo a energia do lugar, se conectando com a natureza. Para curtir a viagem, não tente apenas registra-la em fotos, entre mesmo nas cachoeiras geladas, escorregue nas trilhas, pule no mar! Falo sempre que o Havaí tem uma energia indescritível, é muito louco você fechar os olhos e pensar que naquele lugar você é apenas um pequeno ponto no meio do Oceano Pacífico, numa Ilha bem distante do continente. Espero que você consiga sentir isso que eu sinto quando estou por lá. 

 

Veja também:

Roteiro de 9 dias em Nova York Nova York sempre esteve nos sonhos de muita gente, inclusive no nosso!! Quando pensávamos em conhecer os Estados Unidos vinha logo à mente começar...
Ingressos para atrações de Nova York O Blog Vamos Viajar? vem trazer mais uma novidade aos nossos leitores que pretendem visitar Nova York e querem ter mais facilidades!!Pensando na c...
Como tirar o visto americano Como "despachante" oficial da família, sou a responsável por ajudar a galera daqui de casa a emitir seu visto americano, e olha que todos os que p...
Nova York em 4 atrações! Quando falamos em Nova York o que te vem à mente? Bom, se for para resumir em quatro palavras, eu logo penso no Central Park, Times Square, Broadway e...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *